ROSSANA APPOLLONI
Newsletter
PSICOTERAPIA

O QUE É A PSICOTERAPIA

 

Em determinadas circunstâncias da nossa vida sentimos que as coisas não correm bem, seja no seio da família, no trabalho, ou nas relações pessoais. Podemos então sentir-nos confusos, ambivalentes, desorientados, angustiados, tristes, culpados. Queremos exprimir a nossa inquietação mais íntima, mas as pessoas que nos são próximas são precisamente as que despertam em nós sentimentos intensos e contraditórios.

É condição do ser humano viver períodos de tensões e de conflitos que perturbam o equilíbrio psicológico e afetam a força de vontade. Mas é também faculdade do ser humano ser capaz de resolver os seus próprios problemas e de encontrar dentro de si os meios que lhe permitem conhecer-se melhor, debelar o sofrimento e enveredar por um processo de mudança que lhe pode facultar uma vida mais serena, integrada e funcional.

Através da psicoterapia a pessoa identifica e avalia as dificuldades que estão na origem do seu mal-estar e aprende a explorar os seus recursos internos como forma de desenvolver o seu potencial humano.

 

 

OBJETIVOS

 

A psicoterapia parte do conceito de relação de ajuda e tem por objetivo apoiar, orientar e estimular o cliente a desenvolver as suas competências e recursos próprios no sentido de melhorar o  relacionamento consigo e com os outros, elevando os níveis de autoconsciência e promovendo os elementos pessoais de autoaceitação e de autoestima. O cliente deve estar disposto a falar com total franqueza e espírito de cooperação acerca das questões e das dúvidas que o perturbam, bem como do contexto em que terão surgido. Este é um passo decisivo para clarificar os problemas que lhe causam desconforto, para assumir a sua autonomia individual e readquirir a autoconfiança e a autodeterminação a que o ser humano aspira.

A psicoterapia é um espaço de diálogo, de autoexploração e de autodescoberta que procura melhorar as relações humanas e a qualidade de vida psicológica.

 

 

MÉTODO

 

A psicoterapia humanista é centrada no cliente, nos seus problemas específicos e nos temas que decide trazer para as sessões. As relações de empatia e de confiança são indispensáveis ao progresso dos encontros e devem ser confirmadas desde o início. Do mesmo modo, a confidencialidade impõe-se como regra fundamental. O diálogo vivo, sem constrangimentos, baseado no respeito, na aceitação e na compreensão mútua é o elemento central da aliança que se estabelece entre o cliente e o psicoterapeuta. Trabalham juntos para o mesmo fim. O psicoterapeuta escuta atentamente e reflete com a colaboração e a concordância do cliente acerca das questões que este lhe apresenta. Não compete ao psicoterapeuta julgar o cliente ou dizer-lhe o que deve fazer à sua vida, mas sim apoiá-lo, ajudá-lo a encontrar as suas próprias respostas, a alcançar os seus objetivos e a assumir a responsabilidade pelas suas decisões.

Cada processo de mudança positiva é a descoberta de um novo mundo.

© Rossana Appolloni 2013 - 2016. Todos os direitos reservados. Webdesign: Monóculo. Fotografias de Benjamim Silva.